12 de ago de 2010

Passo 10: Bateria do circuito de 12V

Como vai funcionar o circuito de 12 volts do carro? Normalmente o circuito é alimentado pela bateria convencional do carro. Esta por sua vez é carregada pelo alternador, ligado ao motor a gasolina. Assim, a bateria está sempre carregada e suprindo os 12 volts ao circuito.

No circuito de 12 volts, normalmente, são feitas mudanças muito pequenas. A principal é a retirada do sistema de partida do motor, ou seja, o acionamento e alimentação do motor de arranque. Fora algumas outras inclusões (relés para ligar o módulo etc..) o circuito pode permanecer praticamente inalterado. Porém, temos que projetar como fazer o carregamento da bateria auxiliar.

Cito as opções normalmente utilizadas:

1 – Manter o alternador e ligá-lo ao motor elétrico através de polias e correia.

2 – Adquirir ou fabricar um conversor DC-DC para carregar a bateria a partir do banco de baterias do motor

3 – Manter somente a bateria e carregar a mesma quando carregar as demais baterias do carro.

Eu escolhi a terceira opção. Isto em função das características de uso do meu carro e também pelo custo.

Explico melhor:

1 - Primeiramente pretendo utilizar o carro, na maioria das vezes, durante o dia.

2 – A autonomia do meu projeto é relativamente baixa (40 a 50 km). Se autonomia do carro é baixa, também não vou precisar da bateria, do circuito de 12 volts, por muito tempo.

3 – Moro em uma cidade pequena (Blumenau) e vou utilizar o carro somente no região urbana.

4 – A carga que tenho para usar são: faróis e limpador de parabrisa. Não tenho rádio ou outro consumidor ligado no carro.

5 – Pretendo mudar os faróis (maior consumidor) para LEDs.

6 – O custo de um conervsor DC-DC me pareceu alto. Teria que fabricar um e não sou aquele gênio da eletrônica – consumiria muito tempo.

Se meu carro algum dia passar a ter baterias com maior capacidade, vou ter que repensar o caso. Se for andar 150 km terei que utilizar energia do banco de baterias do motor também para os faróis.

Claro que vou precisar dois carregadores on-board (no carro), um para as baterias do motor e o outro para a minha bateria solitária, a dos faróis. Veremos as opções nos próximos passos.

Por hoje é só.


6 comentários:

  1. Adoro essas coisas, agora estou um pouco arrependido de ter estudado física e não ter feito uma engenharia elétrica, eu adoraria adaptar um carro para ser elétrico!

    ResponderExcluir
  2. Olha, uma coisa é muito próxima da outra. Com conhecimento de física você pode adaptar o seu carro sem problemas. É só começar.

    ResponderExcluir
  3. Além de trabalhar em pesquisas que melhorem o rendimento do carro.

    ResponderExcluir
  4. Qualquer um pode adaptar um carro convencional para elétrico, basta estudar um pouco o assunto, isso não é ciência de foguetes espaciais e deve ser mais fácil do que o estudo de átomos ! Um técnico em elétrica pode ajudar no sistema elétrico, um torneador pode ajudar na confecção de algumas peças e um mecânico pode ajudar na parte mecânica. Temos que acabar com este mito de que é difícil este conversão, que é coisa de engenheiro inventor etc ... Com o passar do tempo vejo que será tão fácil fazer isso como instalar um kit a gás natural no carro, como temos hoje em dia. O Brasil tem um potencial enorme, temos carros à àlcool, "flex" e à gás natural, o próximo passo é o elétrico com certeza ! Se pensarmos um pouco o grau de complexidade de um motor a combustão interna é imenso comparado com o motor elétrico, temos pelo menos 6 sistemas juntos trabalhando para o motor a combustão interna funcionar, 1-sistema de alimentação(bomba de combustivel, injeção ou carburador etc) 2- Sistema de arrefecimento(radiador, bomba d'água, válvula termostática etc) 3- Sistema de ignição ( cabos, velas, distribuidor, bobina de ignição) 4- sistema de exaustão (Coletores, escapamento, catalisador etc) 5- Sistema Mecanico (Virabrequim, bielas, pistões, comando de vávulas, anéis etc) 6- Sistema de transmissão (caixa de marcha, diferencial, homocinéticas, rodas, etc) e em uma sistema elétrico vc só tem 3: 1- sistema de combustivel (baterias carregador) 2-Sistema Elétrico (motor controlador) 3- Sistema de Transmissão (caixa de marcha, diferencial, homocinéticas, rodas, etc). Bom com uma rápida análise existem poucos sistemas operando em um carro elétrico e assim poucos sistemas operando oferecem poucas chances de alguma coisa dar errado. Pensem nisso, simplicidade é elegância, menos é mais ! Por essas e por outras que converter um carro para elétrico não é complexo e sim simples, mais simples do que a maioria pensa. Isso tudo eu tirei de um livro de conversão de carros elétricos, como eu disse é só estudar um pouco.

    ResponderExcluir
  5. Rafael, excelente o seu comentário! Mesmo com tanta bobagem dita por aí principalmente pela imprensa, políticos, e "entendidos em geral", vejo que ainda temos neste país gente que pensa e reflete! Abraços

    ResponderExcluir
  6. Uma dica... em vez de usar conversores DC-DC que tem perdas, pense em usar o sistema de farol com a tensão de 120V da bateria, quanto menos conversões de energia fizer, menor o desperdício em forma de calor.

    Se pretende usar led, o problema fica menos complicado, associe os leds para obter algo um pouco abaixo de 120V e use um limitador de corrente pequeno e de baixa perda.

    ResponderExcluir