18 de nov de 2011

Gurgel elétrico na escola Shalom em Blumenau

Colégio Shalom promovendo o carro elétrico.
Fiquei muito feliz em receber um convite para expor o Gurgel na Feira de Ciências da Escola Shalom. Principalmente porque acho muito importante plantar na criançada a sementinha do carro elétrico, da menor poluição, menor ruído, menor desperdício etc...

Carro passa sem fazer fumaça nem barulho.
O ponto alto do evento foi quando guiei o Gurgel, passando sem ruído pela garotada, organizada em fila, ao redor do Ginásio de Esportes da Escola. Todos ficaram muito impressionados que não soltava fumaça e não fazia ruído.
Depois de dar algumas voltas pelo Ginásio a meninada veio correndo para ver o carro de perto.
Alunos mostraram curiosidade pelo carro.
A maioria das perguntas foi dirigida para saber qual a velocidade que o carro atingia. Deu para perceber o quanto a veículação das propagandas influencia os pequenos. Mas também queriam saber da autonomia etc... Um garotinho veio todo satisfeito dizer que entendia de automóveis. Quis saber a potência do motor e outros detalhes.
Alguns já tinham conhecimento de mecânica.
Os professores também mostraram interesse e apoiaram o evento com paixão. Já tinham impresso os dados do carro (tinham tirado as informações do blog) e exibiam os vídeos das matérias de TV sobre o Gurgel Elétrico num telão.

No final do dia, como sempre acontece em apresentações, o carro não quis mais funcionar. Verificamos todos os contatos, bateria, acelerador etc... NADA. Ligava e em seguida o módulo PWM desligava a contactora principal.
Depois de muitas tentativas o carro ficou guardado no colégio mesmo.

No dia seguinte fui pronto para chamar um caminhão de guincho. Para a minha surpresa o bichinho funcionou. Nunca tinha feito isto antes e acabei concluindo que pode ter sido umidade no módulo. Pela primeira vez tinha lavado a parte elétrica do carro, preparando-o para ficar bonito na foto. Não faço mais isto, hehe. Que fique bem sujo.

Felizmente, desde então, não mais incomodou.

Parabéns e boa sorte aos educadores da Shalom, que continuem incentivando o carro elétrico e o uso de energias alternativas, menos poluentes e renováveis.
Contem comigo.